4.3.09

Relato nº 4

"Amamentacao após mamoplastia, é possivel? Leia aqui uma historia de sucesso!"

Andréia Mortesen, sócia de La Leche League nos EUA, onde mora, escreveu este relato em 14 de setembro de 2005 mas o tema é muito atual e ela me autorizou a publicá-lo nas páginas de La Leche League Brasilia.


"Primeiramente gostaria de parabenizar todas as mamaes guerreiras que pesquisaram e decidiram ir em frente com a amamentação! Realmente os beneficios sao enormes como a ciência comprova dia a dia.
Eu sou uma mãe que tive sucesso na amamentação e ainda amamento meu “bebe” de 2 anos e 4 meses, sem data para parar. Quem me conhece sabe que sou totalmente favorável à amamentaçâao, quanto mais melhor!

O que eu não concordo e jamais incentivaria é a mãe que opta por não amamentar desde o inicio (pessoalmente tb nunca conheci uma mãe que optasse por isso). Justamente porque os benefícios do aleitamento são enormes e nada justifica privá-los disso se existem condiçõoes para que aconteca.
Agora vou contar minha experiência. Na gravidez eu ja desejava muito amamentar mas tinha uma angustia por não saber se conseguiria pois fiz uma cirurgia de reducão dos seios 7 anos atrás. Nem meu GO nem ninguém poderia dizer se a amamentação aconteceria, somente na hora, na tentativa mesmo, poderia-se analisar se os cortes da cirurgia tinham atingido algum canal importante na glandula mamária.
Bom, o Lucas nasceu e vieram as enfermeiras me ajudar a mostrar a pega ideal do bebê no seio, e de cara ja viu-se que eu teria dificuldades. Chamamos as consultoras de amamentação, que fazem parte da La Leche League e atendem em hospitais também. (nos EUA)
O seguro saúde cobre esses servicos, nesse ponto tive muita sorte porque aqui o apoio e ajuda à amamentação são enormes!

Quando a consultora de amamentaçãao viu que não estava dando certo, bico rachado, sangrando, Lucas chorando e nenhum leite vindo, me olhou com uma cara de dó, como se estivesse com muita pena de mim mesma.
Me sugeriu a leitura do livro “Amamentação apos cirurgia”, abaixo o link para compra na amazon:
http://www.amazon.com/exec/obidos/ASIN/0912500867/ref%3Dnosim/kellysattachm-20/102-5540830-6299362 (livro recomendado pela LLL)


Tambem me orientaram a bombear varias vezes por dia e ja instalaram uma bomba eletrica no quarto do hospital e trouxeram todos os apetrechos. Doia muito bombear!!! Mas continuei tentando. Outra coisa foi que como não tinha leite nenhum vindo me orientaram a dar leite artificial na sonda de translactação.
‘E mais ou menos o seguinte: um tubinho bem fininho e longo, uma ponta vai numa seringa com leite artificial e a outra voce 'prega" no seu peito com uma fita. A ponta que fica no seu peito tem que ficar bem no bico, tá! Assim o bebe suga o bico do seu peito e recebe o leite da seringa, ou seja, é alimentado e mesmo assim esta estimulando seu cerebro a produzir leite para seus seios.

Outra coisa que pediram foi que eu anotasse todas as vezes que o Lucas mamasse, fizesse xixi e coco, Todas as vezes que elas chegavam no quarto e viam a tabela ficavam impressionadas que o Lucas passava 1 hora, 2 horas, diretão no meu peito ehhehehe…Bom, depois de muita luta o leite veio, um pouco antes da hora de ir pra casa. E segui, bombeando 2-3 vezes ao dia, tratando os ferimentos com pomada, etc, etc…Prossegui com a amamentação em livre demanda e para alegria tudo deu certo e Lucas mamou exclusivamente no peito por 6 meses, tirando algumas mamadeiras de leite artificial no hospital nos 2 primeiros dias.
Comecei a me apaixonar mais e mais pela questão e hoje em dia sou membra da La Leche League (http://www.lalecheleague.org), defendo a amamentação prolongada pois existem muitos benefícios ainda mesmo depois de 1 ano de idade.
Aqui um link interessantissimo sobre os beneficios da amamentacao prolongada:
http://www.aleitamento.org.br/toddler1.htm (não fúnciona mais)

O principal, em minha opinião, é que a amamentação é uma forma de amor. Uma forma de amor que eu gosto de dar ao Lucas e que ele adora receber."

Hoje Andréia é mãe da Isabela também, que amamentou esclusivamente até os 6 meses e que ainda amamenta!

Nenhum comentário: